Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.

Início do conteúdo
Página inicial > Últimas > Projeto prevê geração de energia a partir de biomassa em Cambará do Sul

Projeto prevê geração de energia a partir de biomassa em Cambará do Sul

O empreendimento prevê a implantação de usina termelétrica com 50 MW de capacidade instalada e vai processar biomassa
O empreendimento prevê a implantação de usina termelétrica com 50 MW de capacidade instalada e vai processar biomassa - Foto: Divulgação/Sdect - Download HD (113,00 kB)

Um projeto de investimento de R$ 260 milhões para geração de energia elétrica a partir de biomassa florestal foi apresentado à Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect) pela UTE Cambará do Sul. O empreendimento prevê a implantação de usina termelétrica com 50 megawatts (MW) de capacidade instalada e vai processar biomassa, principalmente resíduos de serrarias e desbastes de florestas como fonte energética.

Habilitada por meio do Leilão A-6, de 2017, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que prevê a contratação de energia elétrica proveniente de novos empreendimentos, a UTE Cambará do Sul conta, de imediato, com 150 mil hectares de florestas cultivadas com pinus em um raio de 100 quilômetros (km) do local do empreendimento.

Em reunião realizada na terça-feira (30), na Sala do Investidor, o Grupo Estrela e a Omega Engenharia detalharam o projeto que será implantado em Cambará do Sul junto à RS-020 e próximo da divisa com Santa Catarina. Para gerar 50 MW, a usina terá um consumo de 85 toneladas/hora de biomassa. A UTE Cambará do Sul, que venceu a licitação da Aneel, deve entrar em operação em janeiro de 2023.

Na apresentação do projeto, que contou teve a participação do secretário adjunto da Secretaria de Minas e Energia (SME), José Francisco Braga, foi destacado que a unidade vai proporcionar o manejo de florestas e o desenvolvimento da região pela instalação de novas indústrias, o que, além de representar uma solução ambiental, vai impulsionar a indústria de madeiras finas.

O diretor do Departamento de Promoção do Investimento e Sala do Investidor, Adriano Boff, recomendou aos investidores solicitar um aditivo ao Protocolo de Intenções já assinado com o governo do Estado, em face da nova situação da empresa que venceu a licitação para fornecer energia gerada por biomassa por um prazo de 25 anos. O projeto foi detalhado pelos executivos Carlos Eduardo Trois de Miranda, Tiago Seyboth, Sergio Pretto e José Manuel Garrido.

Na reunião, os empreendedores receberam informações sobre o tratamento tributário na aquisição de máquinas e equipamentos; o licenciamento ambiental para linhas de distribuição de energia pela Fepam; e linhas de financiamento operadas pelo BRDE, Badesul e Banrisul, que integram o sistema de desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul.

Texto: Ascom Sdect
Edição: Sílvia Lago/Secom


Endereço da página:

Compartilhar:

Governo do Estado do Rio Grande do Sul