Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.

Início do conteúdo
Página inicial > Últimas > Região Metropolitana recebe primeiro parque eólico com investimento de R$ 330 milhões

Região Metropolitana recebe primeiro parque eólico com investimento de R$ 330 milhões

VIAMÃO, RS, BRASIL 11.08.2017: O governador José Ivo Sartori participou, nesta sexta-feira (11), da cerimônia de inauguração do Complexo Eólico Pontal da Enerplan, no distrito de Águas Claras em Viamão, Região Metropolitana. O secretário de Minas e Energia, Artur Lemos, e o presidente executivo do Grupo Oleoplan, holding da operação da Enerplan, Irineu Boff, também participaram do evento. Foram investidos R$ 330 milhões para a viabilização do parque, cujo potencial poderá atingir os R$ 600 milhões, trazendo benefícios sociais na geração de emprego, renda e distribuição de energia limpa. O complexo eólico conta, atualmente, com 25 aerogeradores, totalizando 59,8 MW de capacidade. Foto: Alex Rocha/Palácio Piratini
Para José Ivo Sartori, o complexo representa um novo momento na geração de energia no Rio Grande do Sul e no Brasil - Foto: Alex Rocha/Palácio Piratini - Download HD (1,24 MB)

Com geração de energia suficiente para o consumo de 140 mil residências, abastecendo cerca de 320 mil pessoas, o Complexo Eólico Pontal, localizado no distrito de Águas Claras, em Viamão, na Região Metropolitana, foi inaugurado nesta sexta-feira (11). Para a construção e a implantação de três parques foram investidos R$ 330 milhões. O governador José Ivo Sartori e o secretário de Minas e Energia, Artur Lemos Júnior, participaram da cerimônia.

O parque, que teve o apoio do governo do Estado, BNDES e Badesul, conta com 25 aerogeradores, totalizando 59,8 megawatts de potência instalada. A expectativa da Enerplan é chegar a cinco parques, atingindo um investimento na ordem de R$ 600 milhões, propiciando geração de emprego e renda e distribuição de energia limpa.

"O Complexo Eólico do Pontal simboliza uma mudança de realidade para a região e um novo momento na geração de energia no Rio Grande do Sul e no Brasil", afirmou o governador. Sartori disse que essa é uma grande vitória para o estado e para os empreendedores. Também lembrou que o país ocupa a nona colocação no ranking mundial de capacidade instalada de energia eólica.

Segundo Irineu Boff, presidente do Grupo Oleoplan, holding da operação da Enerplan, o projeto do complexo começou em 2011 e "traz riqueza e desenvolvimento para o Rio Grande do Sul". Boff salientou que os parques vão gerar energia limpa, renovável e sustentável, que "era desperdiçada e vai se transformar em dinheiro para o estado e o município".

O secretário de Minas e Energia defendeu o potencial do Rio Grande do Sul para geração de energia eólica. "O estado é privilegiado não só na questão do vento, mas também em logística", ressaltou.


Artur Lemos (ao lado de Sartori) defendeu potencial gaúcho no setor. Alex Rocha/Palácio Piratini 

Geração de energia

A nova instalação vai possibilitar que mais de 100 mil toneladas de CO2 (gás natural do efeito estufa) deixem de circular na atmosfera a cada ano. A capacidade total de energia do complexo é de 204.546 megawatt-hora por ano, distribuídos nos três parques. As linhas de transmissão têm 44 quilômetros construídos pela Enerplan, já prevendo a futura expansão do parque.

A subestação denominada de Viamão 3 - da TESB, empresa controlada pela CEEE-GT -, onde os parques se conectam, está integrada ao Sistema Interligado Nacional (SIN)/Região Sul.


Complexo Eólico Pontal vai gerar 204.546 megawatt-hora por ano. Alex Rocha/Palácio Piratini 

Setor em crescimento

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), nos últimos seis anos o investimento feito pelas empresas da cadeia produtiva de energia eólica somam R$ 48 bilhões. Os recursos são calculados em relação aos megawatts instalados.

De 2017 a 2020, estima-se um investimento de cerca de R$ 50 bilhões, considerando o que ainda está previsto para ser instalado. Em 2016, a geração de energia eólica cresceu 55% em relação a 2015, de acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Estiveram presentes o vice-governador José Paulo Cairoli; as secretárias de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, e do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini; o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Márcio Biolchi; os deputados estaduais Lucas Redecker, Edson Brum e Juvir Costela; o prefeito de Viamão, André Pacheco; a presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica, Élbia Silvia Gannoum; o presidente da Fiergs, Gilberto Petry; a diretora presidente do Badesul, Suzana Kakuta; o presidente do BRDE, Odacir Klein; e demais autoridades.

 

Texto: Cassiane Osório, de Viamão, com informações da Assessoria Enerplan
Edição: Sílvia Lago/Secom


Endereço da página:

Compartilhar:

Governo do Estado do Rio Grande do Sul