Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.

Início do conteúdo
Página inicial > Últimas > Sartori sugere criação de Centro Brasil-Argentina em Porto Alegre

Sartori sugere criação de Centro Brasil-Argentina em Porto Alegre

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 31.03.2017: Em evento realizado no Theatro São Pedro, na capital gaúcha, foi aberto o Encontro Bilateral Brasil Sul e Argentina, com a presença de governadores e autoridades políticas de ambos os países. No encontro, que se estende até o final da tarde desta sexta-feira (31), estão sendo definidas estratégias conjuntas, a fim de promover o desenvolvimento social, econômico e comercial da região. Foto: Daniela Barcellos/Palácio Piratini
A sugestão foi feita durante a Reunião de Governadores Brasil Sul e Argentina, que tem o objetivo e o desafio de criar políticas públicas para o fortalecimento do Mercosul - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini - Download HD (1,79 MB)

A instalação de um Centro de Promoção Comercial e Investimentos Argentina-Brasil em Porto Alegre foi sugerida pelo governador José Ivo Sartori, na abertura da Reunião de Governadores Brasil Sul e Argentina, nesta sexta-feira (31), no Theatro São Pedro. O encontro tem o objetivo e o desafio de criar políticas para intensificar o comércio, o intercâmbio de ciência e tecnologia, a circulação de bens, serviços, pessoas, culturas e ideias e o fortalecimento do Mercosul.

"Nossa região precisa buscar participação e representatividade efetivas nos fóruns do Mercosul, conquistando influência nos temas de interesse. A atuação conjunta dos governos provinciais e estaduais pode ser o divisor de águas desta nova fase. E assim vamos ajudar também a resgatar a economia dos nossos países", argumentou Sartori.

O governador gaúcho propôs a inclusão do Uruguai e do Paraguai nesse esforço de reativação do Mercosul. "As missões à Argentina foram os primeiros passos. Agora precisamos planejar ações que articulem uma rede mais ampla de cooperação. Precisamos gerar riqueza, emprego e renda, promovendo inclusão social para o nosso povo latino-americano", afirmou.

A Reunião de Governadores Brasil Sul e Argentina, organizada pelo governo gaúcho, conta com a presença do chefe do Executivo estadual de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e representando o governo do Paraná, o secretário de Planejamento e Coordenação Geral, Cyllêneo Pessoa Pereira Junior.

Do lado argentino, participam do encontro os governadores das províncias de Misiones, Hugo Passalacqua, e de Chaco, Oscar Domingo Peppo; e os representantes das províncias de Corrientes, o ministro de Coordenação e Planejamento, Eduardo Alejandro Viscy, e de Tucumán, o secretário de Relações Internacionais, Jorge Neme; além do embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Magariños.

Representando as províncias argentinas, Passalacqua, afirmou que o momento não é fácil para toda a América Latina e que "por isso precisamos nos unir. Juntos somos uma terra de oportunidades, somos uma potência".

O embaixador Magariños enfatizou que o processo de integração do Mercosul precisa "envolver a sociedade civil e é por isso que estamos aqui hoje, para fortalecer a integração e superar obstáculos".

Enviado pelo presidente Michel Temer, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, ressaltou que precisamos "recuperar os pilares que criaram o Mercosul: a democracia e o livre mercado".

Antes da abertura, os governadores Sartori, Colombo e Passalacqua conversaram com a imprensa. O governador Sartori afirmou que este é o "início de uma grande caminhada de interesse comum para dar vitalidade ao Mercosul".

Colombo disse que a aproximação dos dois países já começou em nível nacional e agora estão procurando mecanismos práticos que consolidem e ampliem os negócios. "Procuramos uma união de forças entre nós para aumentarmos as exportações. O mercado mais interessante para nós é a Ásia, pelos produtos que temos, mas precisamos aumentar nossa presença nos Estados Unidos também", destacou.

Passalacqua afirmou que este encontro é um marco histórico para a região. "Os dois estados já vêm trabalhando juntos e sugiro criar um selo, uma marca para a região irmã", declarou.

Na cerimônia de abertura, foram lidas as cartas do ministro da Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, e do chefe de gabinete dos Ministros da República Argentina, Marcos Peña. 

O governador da província de Misiones, Hugo Passalacqua

Programação

O painel História e Perspectivas das Relações Bilaterais Brasil e Argentina apresenta um balanço dos 30 anos do processo de intercâmbio entre os dois países e traça um cenário para consolidar a integração e ampliar as relações de cooperação.

Os painelistas são o diplomata brasileiro José Botafogo, escolhido para o cargo de embaixador especial para Assuntos do Mercosul no ano 2000, pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, e o professor argentino e mestre em Relações Econômicas Internacionais da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade de Buenos Aires Jorge Lucángeli. A mediação é do deputado estadual Ibsen Pinheiro.

Às 17h, ocorre uma reunião fechada entre os governadores, no Salão Alberto Pasqualini, no Palácio Piratini - sede do governo gaúcho. Desse encontro, sairá a Carta de Porto Alegre. 

Os painelistas José Botafogo e Jorge Lucángeli e o mediador Ibsen Pinheiro


Aproximação

O encontro é o primeiro passo para colocar em prática o plano bilateral acordado pelos presidentes Michel Temer e Maurício Macri, em fevereiro deste ano, durante visita oficial do argentino ao Brasil.

A aproximação do Rio Grande do Sul com o maior parceiro comercial brasileiro no Mercosul começou em agosto do ano passado, com a primeira missão oficial do atual governo gaúcho a Buenos Aires. Os contatos na área agrícola foram intensificados na Expointer 2016 - mostra agropecuária internacional, realizada anualmente no município de Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre. No início deste mês, uma segunda missão oficial gaúcha visitou as províncias de Mendoza e Misiones, e assinou acordos de cooperação em várias áreas.

Participam do encontro, além dos governadores brasileiros e argentinos, o vice-governador José Paulo Cairoli; o ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha; a secretária de Políticas Sociais, Maria Helena Sartori e os secretários estaduais do Rio Grande do Sul; o procurador-geral do Estado do Rio Grande do Sul, Euzébio Fernando Ruschel; o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr.; o cônsul-geral da Argentina em Porto Alegre, Carlos Baltar; o presidente do grupo parlamentar argentino de amizade com o Brasil, deputado federal Daniel Lipovetzky; a senadora Ana Amélia Lemos; o deputado estadual e presidente da Comissão do Mercosul da Assembleia Legislativa, Frederico Antunes; o procurador-geral de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, Marcelo Lemos Dorneles; o representante do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, desembargador Cairo Roberto Rodrigues Madruga; o subdefensor público-geral do Estado do Rio Grande do Sul, Tiago Rodrigo dos Santos; o presidente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, Cassio Trogildo; os secretários executivos do Codesul do Paraná, Antônio Carlos Pauli Bettega; e do Rio Grande do Sul, Vicente Bogo; o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Heitor Müller; a presidente da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul), Simone Leite; o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL), Vitor Augusto Koch; o vice-presidente da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (Fecomércio), André Roncatto; e o diretor da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Domingos Lopes.

O discurso do governador José Ivo Sartori na abertura do encontro está disponível, na íntegra, aqui.




Texto: Cassiane Osório e Mirella Poyastro
Edição: Denise Camargo/Secom 


Endereço da página:

Compartilhar:

Governo do Estado do Rio Grande do Sul